Degersheim e o GEN Summercamp

Chegamos a Flawil perto das oito da noite e ligamos para o Tomas, um dos integrantes da Ökodorf Sennrüti, uma das maiores ecovilas da Suiça. Aguardamos alguns minutos abrigados em uma lanchonete da estação de trem, pois uma forte chuva de verão caía na cidade, e logo ele veio em seu carro nos buscar. Levamos menos de 20 minutos até chegar a ecovila, que era muito bem localizada, praticamente no centro de Degersheim. Tomas nos instalou em um dos apartamentos do grande edifício e nos deixou à vontade para cozinharmos, nos cedendo alguns ingredientes. Fomos dormir agradecidos pela recepção e pelo cantinho aconchegante, depois daquele longo dia de viagem.

O belo visual do apartamento em Degersheim
No sábado pela manhã participamos da reunião do grupo de voluntários e habitantes e nos integramos aos trabalhos. Na ecovila, que na verdade é como um condomínio ecológico, moram mais de 25 pessoas, entretanto apenas um pequeno grupo de 5 ou 6 moradores de fato se reúnem e compartilham as tarefas e o dia a dia. Foi um trabalho muito gostoso de fazer, passamos a manhã ajudando no jardim e depois almoçamos todos juntos. O clima estava bem diferente do que tínhamos pego até ali, um friozinho agradável e belíssimas paisagens ao redor.

Ajudando no jardim
No final de semana seguinte aconteceria o Summer Camp, um evento organizado pelo GEN Suiça, um encontro de várias ecovilas e comunidades intencionais do país, por isso a nossa ajuda ali era bem vinda. Passamos a semana colaborando nos preparativos para o evento, desde a limpeza dos quartos, a cozinha e ao tratamento do jardim. Foram dias muito intensos e agradáveis, a estrutura de Ökodorf era espetacular: um complexo de apartamentos que contava com uma grande cozinha coletiva, uma sala de convivência com piano e muitos brinquedos, lavanderias coletivas, muito espaço externo e uma grande sala infantil, uma "casinha" perfeita para as crianças, o lugar onde Dimi e Layla passaram a maior parte do tempo.

Dimi brincando de cozinheiro, feliz da vida
O apartamento onde ficamos hospedados era uma graça. Compacto, de apenas um quarto, mas todo bonitinho e equipado. Da grande varanda, podíamos avistar as colinas, que viram estação de esqui no inverno, e uma pontinha dos Alpes Suiços

Os Alpes vistos da nossa varanda
Durante a semana, nas horas vagas, demos alguns passeios pela cidade. Visitamos as duas igrejas, com seus belíssimos relógios, um parque muito agradável com vários brinquedos, inclusive uma tirolesa. Aliás, a cidade tinha muitos parques para seu pequenino tamanho e, mesmo em dias de semana, estava sempre muito pacata com pouquíssimas pessoas pelas ruas.

A igreja protestante de Degersheim
Layla na tirolesa do parque
Na quinta à noite começaram a chegar as pessoas para o evento e ficamos dando suporte no que podíamos. Na sexta ajudamos a preparar o almoço e à tarde fomos dar nossa última volta pela cidade, pois no dia seguinte sairíamos cedo para seguir nossa viagem. Todos nos convidaram para ficar até o final do evento e, teríamos ficado, mas já tínhamos um compromisso em Innsbruck no domingo. À noite um grupo se reuniu em volta de uma grande fogueira e entoou alguns cânticos, uma bela cena de despedida que ficamos observando da varanda.

Uma fogueira e música na nossa última noite em Degersheim
No sábado bem cedo Tomas fez mais uma gentileza: nos levou de carro até Buchs, por um valor bem menor do que se fôssemos de trem, e de lá pegamos o trem para a Áustria. Nossa passagem pela Suiça chegava ao fim, depois de duas semanas naquele belíssimo país.
Próximo destino
« Destino anterior
Destino anterior
Proxima »
E você, o que achou deste post?
Deixe seus comentários, sua participação é muito importante pra nós!
Obrigado pelo seu comentário

Receba as novidades da Família a Bordo em seu email: